Parklets diminuem espaços para automóveis e atraem maior número de pedestres para o comércio local

IMG_5747

Photo: Brian Goebel

A Polk Street é uma rua movimentada, conhecida pelos seus  bares e restaurantes e também por ser a rua onde iniciou-se a passeada gay de San Francisco e  também foi uma das primeiras ruas de San Francisco a receber uma ciclovia  e por ter sido “Gentrificada” , ou seja, ficava num  bairros mais pobres e passou a sofrer forte influência da especulação imobiliária que acabou por expulsar os mais pobres.

Com uma forte vocação comercial diurna e noturna, a Polk Street  é também foi uma das vias mais congestionadas por automóveis. Nos últimos anos a prefeitura começou um processo para reduzir o número de automóveis e obteve apoio dos moradores locais, reduzindo o número  de estacionamentos  para carros  e  construiu Parklets em frente ao comércio . Parklets são espaços criados no lugar de dois estacionamentos de carro na rua.

Quando o departamento de trânsito começou a reduzir o número de automóveis no local o comércio foi contra porque alegava que o comércio dependia dos motoristas de automóveis.

polk-mode-share

Recente pesquisa demonstra que 85% dos frequentadores da Polk Street são Pedestres e apenas 15% de motoristas.

Leia mais:  Street Blog

 

 

30 km/ h no meu bairro, na minha cidade

30k_artigo61

30k_400

A velocidade e os acidentes de trânsito

Quanto maior a velocidade de um veículo , maior será o impacto e  mais graves serão as  consequências da colisão e  consequentemente maior  será a possibilidade de morte.

Além disso, a velocidade também diminui  o tempo de  reação do motorista e  a distância de frenagem é fundamental para a  parada total do veículo, ou seja, a velocidade reduz  as  chances do condutor de  evitar a colisão.

30k corre para vida700A Prefeitura de São Paulo está indecisa se aplica a redução da velocidade nos bairros, e quer que os moradores concordem voluntariamente com a medida… No entanto, cidades européias já  adotaram esta medida desde 1993 porque ela deixa os bairros mais seguros e com menos ruídos. Estamos pelo menos 20 anos atrasados.

 

Transformar projetos de “Traffic Calming” em “Parklets”

O Instituto Mobilidade Verde quer transformar os Projetos de “Traffic Calming” ( acalmar o tráfego de veículos motorizados)  da CET em Parklets , ou seja dar um  uso para pequenos espaços mal aproveitados na cidade. Além de usar 2 vagas de automóveis para criação de espaços comunitários,  a idéia é criar espaços mais humanizados.

traffic_calming parklet

Cidade que Queremos promove passeio para descobrir o centro histórico de São Paulo através da Literatura

Trata-se de uma “Jornada de Aprendizagem” cujo objetivo é resgatar uma cidade  onde os fatos históricos foram esquecidos. Escolhemos a literatura como ponto de partida e fizemos uma pesquisa histórica sobre escritores  que viveram e produziram num raio de 1 km da praça da Sé, marco zero de São Paulo. A partir destes fatos, recontamos a história sobre perspectiva da Literatura.

Pateo do Collegio

Possui 25 mil volumes , Entre os materiais raros estão: a primeira edição dos Sermões de Padre Antônio Vieira; coleção de escritos dos jesuítas desde o século XVI (como as cartas originais do Padre José de Anchieta e manuscritos do jesuíta italiano João Antonil); documentos sobre o processo de canonização do Padre José de Anchieta (cujos originais encontram-se no Vaticano). No acervo encontram-se livros cujas capas foram produzidas com canela preta – madeira quadricentenária encontrada durante a demolição do Palácio do Governo em 1953. Alguns dos livros estão em língua portuguesa e em latim. E, ainda, amplo acervo fotográfico sobre o cotidiano do clero brasileiro, de processos de construção de obras jesuítas, de eventos políticos, religiosos e sociais.

1) Encontro no  Monumento no Pateo do Collegio:
cbn_passeioliterario2) Prédio na Praça da Sé, onde funcionava a editora de Monteiro Lobato, ninguém sabia que Monteiro Lobato havia sido escritor durante um ano…

Monteiro Lobato editor

 

“Editar é o que existe de mais sério para um país. Editar significa multiplicar as idéias ao infinito, e transforma-las em sementes soltas ao vento, para que germinem onde quer que caiam”, dizia Monteiro Lobato, convencido da importância do livro na construção e consolidação da cultura de um povo. Mas Lobato também sabia que não bastava publicar. Era preciso levar o livro até o leitor.
Ao comprar a Revista do Brasil, dando início à atividade de editor, contabiliza apenas cinqüenta livrarias em todo o Brasil, oferecendo, em geral, obras mal editadas, mal traduzidas, com capas pouco atraentes.
Para mudar esse quadro, Lobato investe num sistema agressivo e inédito de mala direta e venda por consignação através de agentes autônomos e pequenas empresas espalhadas pelo interior do Brasil. E, acreditando que o livro deve ser tratado como mercadoria, contrata artistas para melhorar sua apresentação, importa maquinário gráfico moderno e faz uma escolha criteriosa de títulos.
As vendas aumentam, os negócios prosperam e suas empresas passam por sucessivas ampliações. No início dos anos 1920, Monteiro Lobato transforma-se no maior e mais ousado editor do país, responsável por uma verdadeira revolução no setor.
cbn_passeioliterario23) Local onde existia a casa onde nasceu o poeta Alvarez de Azevedo, hoje um prédio leva o seu nome: ( fonte Wikipedia)

cbn_passeioliterario3

Filho de Inácio Manuel Álvares de Azevedo e Maria Luísa Mota Azevedo, passou a infância no Rio de Janeiro, onde iniciou seus estudos. Voltou a São Paulo, em 1847, para estudar na Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, onde, desde logo, ganhou fama por brilhantes e precoces produções literárias. Destacou-se pela facilidade de aprender línguas e pelo espírito jovial e sentimental.[4]
Continuar lendo

Eu sou Cidadão Paulistano

eu-sou-1-300x297_270x167

Transformar São Paulo em um lugar melhor já deixou de ser um sonho. É uma construção em andamento. Milhares de paulistanos atuam dia a dia para mudar essa cidade. Ações individuais, coletivas, virtuais vão ganhando corpo. São Paulo não é mais apenas a cidade fria dos prédios e dos carros. Bicicletas, pedestres, skates, artistas de rua, eventos ao ar livre, grafites, hortas urbanas, feiras orgânicas vão colorindo o cinza. Ainda falta muito, mas a transformação já começou. E se ainda não começou, pode ser iniciada agora.

Eu sou cidadão paulistano! Eu reciclo lixo. Eu dou carona. Eu respeito o ciclista. Eu economizo água. Eu acompanho o trabalho dos vereadores. Cada um faz a sua parte e a cidade fica cada vez melhor. Eu sou cidadão paulistano! é o movimento que a CBN lança ao lado da Rede Nossa São Paulo no mês do aniversário de 459 anos da cidade. A ideia veio de um cidadão paulistano, Oded Grajew, um incansável transformador de São Paulo. A partir do dia 14 vamos iniciar uma série de entrevistas com esses cidadãos paulistanos. E isso termina numa grande festa no Pateo do Collegio.

FESTA NO PATEO DO COLLEGIO

Você que é um cidadão paulistano venha comemorar conosco na sexta-feira, 25 de janeiro, no Pateo do Collegio, às 9h30, os 459 anos de São Paulo. Além da música ao vivo com Demônios da Garoa, teremos bate papo, passeio literário, feira de troca de livros, fotografias de presente e muito mais. A âncora Fabíola Cidral receberá os idealizadores da Bicicloteca Robson Mendonça e Lincoln Paiva, o pessoal do Vídeo Guerrilha e os comentaristas Mário Sérgio Cortella e Gilberto Dimenstein. Confira abaixo as atrações:

SORRIA SÃO PAULO

Para entrar basta um sorriso. O movimento Sorria São Paulo estará lá para fotografar os ouvintes. Todos vão receber na hora suas fotos num cartão postal de presente. E à noite essas imagens serão projetadas nos prédios históricos da cidade em mais uma ação do Vídeo Guerrilha. Quem quiser poderá mandar as fotos também pelas redes sociais com a #sorriasaopaulo

BICICLOTECA

São Paulo ganhará mais quatro biciclotecas para o projeto do ex-morador de rua Robson Mendonça. A doação será feita durante o programa pelo Instituto Mobilidade Verde, idealizador da bicicloteca em parceria com o Robson. Em 2012, a Bicicloteca emprestou 104 mil livros na cidade. Cerca de 60% para pessoas em situação de rua, 20% para estudantes e 20% para a comunidade local

DOAÇÃO DE LIVROS

Para encher as novas biciclotecas de livros contaremos com a ajuda dos ouvintes. Leve um livro para ser doado para o projeto. Se você gostar de algum livro, poderá também participar da feira de trocas.

PASSEIO LITERÁRIO

Às 12h, após o término do CBN São Paulo, o Instituto Mobilidade Verde fará um passeio literário pelo centro com 50 ouvintes. (As inscrições serão feitas no local por ordem de chegada). O passeio litérário  é um resgate da história de grandes escritores brasileiros  que tinham como cenário o centro de São Paulo. Entre eles Monteiro Lobato, Álvares de Azevedo, Oswald de Andrade, Mario de Andrade, Rui Barbosa e outros. O passeio com duração de 1h30 passará por locais onde esses escritores viveram, produziram e morreram. Ao longo da caminhada algumas leituras de obras e poesias.

SERVIÇO

CBN São Paulo especial Eu sou Cidadão Paulistano!

Dia 25 de janeiro, sexta-feira, das 9h30 às 12h

Pateo do Collegio – Praça Pateo do Collegio, 2, centro.

Como chegar? http://www.pateocollegio.com.br/newsite/conteudo.asp?i=i1&pag_id=48
Leia mais: http://cbn.globoradio.globo.com/institucional/eventos/2013/01/11/EU-SOU-CIDADAO-PAULISTANO-CBN-SAO-PAULO-ESPECIAL-NO-ANIVERSARIO-DA-CIDADE.htm#ixzz2Hz3hC5zi